3 – FIIs de papel

Nessa seção falaremos sobre os fundos que investem em recebíveis imobiliários, mais conhecidos como fundos de papel.

Eu, realmente, acredito que um investidor pessoa física possa realizar bons investimentos em fundos de papel estudando apenas os quatro tópicos iniciais da primeira parte deste artigo, que abordaram a importância do gestor, os relatórios de gestão ou o prospecto, as taxas e indexadores que irão remunerar seu investimento e a qualidade dos CRIs que compõem o patrimônio do fundo. Como vimos, alguns CRIs não possuem rating. Deixar a análise deles e dos demais para o gestor é uma opção satisfatória e coerente para a Continue lendo

O objetivo deste artigo é dar uma direção para que o investidor iniciante possa fazer suas próprias análises e desenvolver um racional de investimento em relação aos fundos de recebíveis ou de papel. Os critérios que eu sugiro para o iniciante, não são os únicos existentes. É comum que investidores diferentes tenham outros critérios ou priorizem esses critérios de uma maneira diferente da minha. Se você está começando agora, em breve terá os seus também É preciso ter em mente ainda que a análise de Continue lendo

Falar de um fundo de recebíveis ou fundo de papel é falar de um Fundo Imobiliário com características diferentes dos fundos tradicionais de tijolo. Essa diferença ocorre porque o ativo subjacente “dentro” do fundo, aquilo que o fundo investe, é diferente. (Click aqui para saber mais sobre os diferentes tipos de Fundos Imobiliários.) Fundos de papel investem de forma predominante em títulos de dívida imobiliária e outros valores mobiliários. Dentre os títulos permitidos, os mais comuns são certificados de recebíveis imobiliários (CRIs). Portanto, falar de Continue lendo